Peter Murphy e 8 anos do bruxinho Diogo /Peter Murphy si 8 ani cu vrajitorul Diogo

 

( Romaneste mai jos )

Pois é, já passaram 8 anos desde que temos o nosso pequeno artista ao nosso lado. Vou-vos contar só um pequeno aparte que marca o dia do nascimento dele.

Na véspera do dia 31, o Peter Murphy, um músico que eu e o Rui adoramos e que já vimos ao vivo várias vezes, tinha marcado um concerto em Ílhavo, a 5 km de Aveiro. Não comprámos bilhetes, pois sabíamos que era por volta desse dia que o Diogo estava previsto nascer. No entanto… no dia 29, na véspera do concerto, eu, o Rui e a minha mãe que estava cá nessa altura, estávamos a passear pelo centro da cidade, estava uma noite agradável. De repente, o Rui reconhece numa das esplanadas um dos membros da banda do Peter Murphy, o guitarrista Mark Gemini Thwaite. Sem pensar duas vezes, vai ter com ele. Comprimenta-o e depois de alguns minutos de conversa, o Mark perguntou : ” Vão assistir amanha ao concerto?” ao que o Rui explica a situação : não comprámos bilhetes por ser muito em cima da data do nascimento do nosso filho. Ao que ele pergunta : “Como é que se chamam? Vou deixar o vosso nome à entrada e se conseguirem ainda, podem ir, estão convidados!” 😀

Confesso que ainda ponderei se ia ou não ver o concerto. Mas decidi que era mais seguro ficar em casa a descansar, pois nessa altura nem sentada estava bem durante muito tempo. O Rui acabou por ir, acompanhado por um amigo. Lembro-me que o Rui ligou-me depois do concerto por volta da meia noite e perguntou-me se eu estava bem e se ainda podia ir beber uma cerveja. O que é certo é que as minhas águas romperam entre a 1h e 2h da manha e o Rui depois de beber precisamente uma cerveja teve de vir para casa para irmos todos para o hospital. 🙂 O Diogo nasceu apenas no dia seguinte, 31 de Outubro, às 15h05 da tarde, correu tudo bem e eu estava muito assustada, pois não sabia como é que era esta cena nova de ser mãe! 😛 Diz-se que temos 9 meses para nos habituarmos à ideia, mas de facto nada nos prepara para sermos pais!

Entretanto, já passaram 8 anos (quando? ) com este menino lindo, bem disposto e com espírito de artista, muito sensível e amigo de toda a gente. Adora todos os animais, brincar com eles e desenhá-los e o preferido dele são as hienas. O sonho dele é um dia ir para África salvar animais e também quer dar a volta ao mundo! 🙂

Como sempre, fiz um bolinho para levar à escola e partilhar com os colegas. Este ano foi de chocolate com cobertura de chantilly, fruta e pintarolas. A receita é bastante simples e rápida de fazer, inspirei-me num dos livros da Gabriela Oliveira e fiz algumas alterações. Aqui vai então:

  • 1 1/2 cháv. de farinha de espelta
  • 1/2 cháv. de farinha de amêndoa
  • 3/4 cháv. de açúcar mascavado (usei metade da receita original, se quiserem mais doce, juntem mais)
  • 1 c. sopa de linhaça moída
  • 5 c. sopa de cacau em pó
  • 1 c. sopa fermento em pó
  • 1 c. café bicarbonato de sódio
  • 1 1/2 cháv. leite de amêndoas
  • 1/2 cháv. óleo de coco ( mas podem usar um óleo qualquer)
  • 1 c. sobremesa sumo de limão

Coloquei os ingredientes todos na Yammi e coloquei no forno pré-aquecido a 180ºC por 25 – 30 minutos.

O chantilly comprei o de soja da Alpro e bati juntamente com açúcar de coco. Uma embalagem deu para usar para os dois bolos, o da escola e o da festa de casa.

Uma nota em relação a este bolo : é bastante massudo e intenso, e ao meu ver, fica bem com chantilly e fruta para equilibrar os sabores, senão com cobertura de chocolate, por exemplo fica muito pesado. No livro, a Gabriela sugere para fazer um segundo bolo igual e colocar por cima. Segui o conselho dela no bolo de casa ( ou seja, no total acabei por fazer 3 bolos iguais 🙂 ), mas realmente fica muito pesado e da próxima, vou simplificar e deixar só uma camada.

Ainda fiz uma tarte para a festinha de casa que fez um autentico sucesso, inspirei-me numa receita de uma página do Facebook, Rawtopia, é um bolo cru com abóbora. Confesso que não segui as quantidades, nem os ingredientes a 100 %, pois estava com pressa e usei a minha intuição. Aqui vai a receita, ela também bastante rápida e fácil:

  • 2 cháv. de nozes + 2 cháv. tamaras – trituradas grosseiramente na yammi, formam a base do bolo (usei uma daquelas com as margens destacáveis) – coloquei no congelador
  • 200g caju demolhados ( no mínimo 4 horas)
  • o puré de 1 abóbora butternut ( não foi essa que usei, mas serve a nível de quantidades. Cortei a abóbora ao meio, tirei as sementes e deixei a no forno por 1 hora)
  • 200g geleia de arroz
  • 100g manteiga de coco
  • 2 c. sopa canela + 1c. sopa gengibre em pó + 1 c. sopa anis estrelado em pó.

Triturei tudo na yammi e coloquei em cima da base. Foi tudo novamente ao congelador por algumas horas, 2 deve ser o suficiente. Retirei meia hora antes e coloquei no frigorífico. Por cima, coloquei canela. Ficou uma boa surpresa, toda a gente adorou, até a minha sogra disse para voltar a fazer no Natal! 🙂

E pronto, passou-se mais um ano, o Diogo ficou muito contente com as prendinhas que recebeu e com a presença dos primos e amigos portugueses na festa e da família romena em videoconferência! 😀

 

Da, asa este, parca nu imi vine sa cred, au trecut deja 8 ani de cand s-a nascut micul nostru artist. O sa va povestesc doar o intamplare de care imi aduc aminte mereu cand gandul ma poarta pana acum 8 ani. 

Pe 30 Octombrie, Peter Murphy, un artist de muzica Rock a carei muzica ne place mie si lui Rui, si pe care l-am vazut de cateva ori live, avea programat un concert aici in Ilhavo, la 5 km de Aveiro. Nu am cumparat bilete pentru ca stiam ca era foarte aproape de data prevazuta de nastere a lui Diogo. Totusi… pe 29, cu o zi inainte de concert, eu, Rui si mama mea, care venise sa stea la noi si sa ne ajute, ne plimbam prin centrul orasului, era o noapte foarte placuta. Dintr-o data, Rui l-a recunoscut la una din terasele din centru pe unul din membrii formatiei, ghitaristul Mark Gemini Thwaite. Fara sa ezite, s-a indreptat catre masa lui si intrat in vorba cu el. Dupa cateva minute de conversatie, Mark l-a intrebat daca venim la concert. Rui i-a explicat situatia, ca nu venim pentru ca nu stim daca Diogo se naste sau nu intre timp. La care, Mark ii raspunde ca suntem invitatii lui si ca ne lasa numele nostru la intrare daca reusim sa mergem! 😀

Marturisesc ca m-am gandit putin daca sa merg sau nu. Dar am hotarat ca e mai sigur sa stau in casa si sa ma odihnesc, cu o sarcina de 9 luni , nici asezata pe scaun nu stateam confortabil mult timp. Iar Rui s-a dus cu un prieten. Imi aduc aminte ca m-a sunat dupa ce s-a terminat concertul, pe la miezul noptii sa ma intrebe cum ma simt si daca inca poate sa mearga sa bea o bere. Pe la 1 mi s-a rup apa si dupa ce terminase de baut exact o bere, a trebuit sa vina fuga acasa sa mergem cu totii la spital. ( da, aici limita alcoolemiei in sange nu este 0 ca in Romania, iti da libertatea sa bei un pahar de vin sau o bere). Diogo s-a nascut a doua zi, pe 31 Octombrie la 15h00, a decurs totul bine, iar eu eram cam inspaimantata de noua mea realitate, nu prea stiam eu cam cum e chestia asta de a fi mama! 😛 Se spune ca ai 9 luni de zile sa te obisnuiesti, dar adevarul este ca nimic nu te pregateste sa fii parinte!

Intre timp au trecut deja 8 ani ( cand? ) langa acest baietel frumos, vesel si cu spirit de artist, foarte sensibil e prieten cu toata lumea. Adora animalele, ii place sa se joace cu ele si sa le deseneze, iar preferatele lui sunt hienele. Visul lui este sa mearga intr-o zi in Africa sa salveze animale. Deasemea vrea sa faca ocolul pamantului! 🙂

Ca intotdeauna in ultimii ani, am facut un tort pentru la scoala si altul pentru acasa. Anul acesta am incercat o reteta noua de Tort de Ciocolata cu frisca, fructe si bombonele. Reteta este simpla, m-am inspirat din una din cartile unei portugheze vegetariene, dar am facut totusi cateva schimbari la reteta originala. 

  • 1 1/2 cani de faina de spelta
  • 1/2 cana de faina de migdale
  • 3/4 cana de zahar brun (am folosit jumatate din reteta originala, daca vreti puteti sa mai adaugati)
  • 1 l. seminte de in macinate
  • 5 l. cacao 100% 
  • 1 l. praf de copt
  • 1 lta bicarbonat de sodio
  • 1 1/2 cani lapte de migdale
  • 1/2 cana ulei de cocos ( dar puteti folosi orice ulei)
  • 1 lta. suc de lamaie

Am pus toate ingredientele la robot si apoi la cuptorul pre-incalzit la 180ºc pentru 25-30 minute.

Frisca am cumparat Alpro de soia si am adaugat zahar de cocos ca indulcitor. O cutie de 200g a fost suficienta pentru amandoua torturile, de la scoala si de acasa.

Vreau sa las niste comentarii in legatura cu tortul : este foarte intens si greu, este bun cu frisca si cu fructe sa echilibreze gustul. Cu ciocolata pe deasupra, de exemplu, cum sugereaza autoarea in carte, mi se pare cam greu si cu gust prea puternic. Tot in carte era sugerat sa facem un al doilea tort pe care sa il punem deasupra. Am urmat sfatul ( adica am facut in total 3 torturi la fel 🙂 ), dar am ajuns la concluzia ca nu merita, data viitoare, o sa simplific si o sa las numai un strat.

Am vrut sa mai incerc un alt desert, o tarta de dovleac cruda, care a facut mult succes. M-am inspirat de la o pagina de pe facebook, Rawtopia, un bucatar de cruditati din Statele Unite. Nu am urmarit exact ingredientele si cantitatile, pentru ca ma grabeam si mi-am ascultat intuitia 🙂 . Reteta v-o las si voua, e si ea destul de simpla si rapida de facut:

  • 2 cani mieji de nuca + 2 cani curmale – triturate nu foarte fin la robot, au format baza tartei (am folosit o forma de la care se scot marginile) – am pus la congelator
  • 200g caju pus la inmuiat ( minim 4 ore)
  • puré de la un dovleac butternut ( nu am folosit din asta, doar las asa ca sa va dati seama cam cata cantitate am folosit. Am taiat dovleacul in jumatete, i-am scos semintele si l-am pus la cuptor o ora) 
  • 200g sirop de orez
  • 100g unt de cocos
  • 2 l scortisoara + 1l. ghimbir + 1 l. anason

Am triturat totul la robot si am pus deasupra bazei. Am lasat din nou la congelator vreo 2 ore, iar inainte de servire am pus la frigider 30 minute. Deasupra am decorat cu scortisoara. A fost chiar o surpriza excelenta pentru toata lumea, le-a placut la toti, iar soacra mea chiar a zis ca ma asteapta sa repet reteta de Craciun! 🙂

Si uite, asa a mai trecut inca un an, Diogo a fost fericit cu cadourile pe care le-a primit si cu prezenta verisorilor si a prietenilor la petrecere, si a familiei romanesti prin videoconferinta! 😀 

 

Anúncios

Domingo, scones com maça, praia e passeio / Duminica, briose “scones” cu mere, plaja si plimbare

Fim de semana, apetece-me comer algo doce (para variar). A desculpa é sempre “para os meninos”. De facto, sou a primeira gulosa cá de casa, admito! 😛

Então, domingo de manhã, levantar da cama ás 9h, ai que sabe tão bem! ( 🙂 Oh, está bom tempo lá fora, diz o Rui, vamos para a praia! Ok, vamos, mas deixa-me fazer umas coisinhas rápidas para levarmos connosco e evitar de comer porcarias! Os meninos, foi preciso quase arrasta-los, por eles ficam sempre em casa a brincar e a ver desenhos animados.

Rápido, rapidinho fiz uma pesquisa no Universo dos alimentos , o blog de uma querida amiga minha, Maria de Lurdes Carapelho, e entre várias opções de sones vegetarianos, escolhi estes por serem diferentes e terem maça : Compassionate Cuisine. 

Foi mesmo rápido de fazer, segui os ingredientes e os passos, como ideia geral, mas fiz as seguintes alterações :

– usei 2 chávenas de farinha de aveia em vez de 1 de aveia e outra de trigo
– coloquei mais canela (muito mais 😛 )
– juntei coco ralado
– como gordura – óleo de coco, para adoçar – geleia de arroz, as quantidades ambas a olho! 😛
– não segui os passos quando foi para passar para uma banca e formar uma bola, apenas tirei com uma colher pequenos montes para o tabuleiro+papel vegetal, pois estava com pressa. Também comi directamente da taça, estava mesmo bom! 😉

Saíram bastantes, sinceramente não contei, mas a ideia é que toda a gente adorou e serviram de snack / almoço juntamente com umas maças e bananas.

O dia foi muito fixe, tempo de verão em outubro, o André, para variar quis ir a agua brincar com a bola. Sim, a água tinha uns 15 graus e eu estava cheia de frio, fiquei abrigada na esplanada o tempo todo. O André é um tolo e um aventureiro, e eu, uma mãe que tenta não ser muito galinha 🙂 . A seguir também fomos ao Jardim Oudinot, Gafanha da Nazaré, passear e visitar o Navio Santo André! Sabiam que a entrada é grátis todos os segundos fins de semana de cada mês? Tanto para o Navio, como para o Museu Marítimo de Ilhavo!

Ficou a vontade de voltar para o jardim passar mais tempo, com uma mantinha e com mais comida para fazermos um piquenique e trazer as bicicletas dos meninos também. Em conclusão, passamos 5 horas com os meninos ao ar livre, até bastante tempo para quem não queria sair de casa! 😛

 

Week-end, pofta si timp de facut ceva dulce. Hmmmm… Scuza e mereu ca e pentru cei mici, dar eu sunt, cred, mai rau decat ei, recunosc! 😛 

Duminica dimineata, lenevit in pat pana la 9h, ah, ce bine este… E soare afara, zice Rui. Hai sa mergem la plaja! Bine, zic eu, dar stai sa fac ceva repede sa luam cu noi, sa nu ceara copiii bazaconii pe acolo. Da, ei nu vroiau sa iasa din casa, daca ar fi dupa ei, ar sta tot timpul sa se joace si sa vada desene animate.

Ce sa fac, ce sa fac? asa repede, repejor? m-am gandit eu. Am cautat pe un site al unei prietene mele portugheze, unde ma redireciona catre altele si am ales sa fac niste briose scotiene ( sau irlandeze, nu stiu exact care este originea lor, noi le-am mancat si in Scotia si in Irlanda). Se numesc scones. Am gasit o reteta care ma incanta, am facut cateva schimbari si cam asa a iesit:

  • 2 cani de faina de ovaz 
  • 1 lingura de praf de copt
  • 1/2 lingurita de sare
  • scortisoara ( in reteta era tot 1/2 lingurita, dar eu am pus mult mai mult)
  • 1/3 cana de sirop de orez ( era sirop de artar, dar nu aveam)
  • 1/3 cana de ulei de cocos ( eu am cam pus dupa ureche)
  • 1/4 apa calduta (iarasi, am pus mai mult, am tot adaugat cand am vazut ca iese cam uscata)
  • 3 mere decojite si taiate cubulete
  • am adaugat si fulgi de cocos, desi nu erau in retete ( de aceea probabil, nevoia de mai multa apa)

Am amestecat ingredientele uscate si cele umede separat, apoi impreuna intr-un castron, cu o lingura, la sfarsit am pus si cubuletele de mar si am inceput sa mananc din castron crud asa inainte sa le pun la cuptor! 😛  Apoi le-am pus cu lingura in tava pe hartie vegetala si cu ele la cuptor pana s-au rumenit. Le-am lasat sa se raceasca ( sau nu 🙂 ), le-am impachetat si le-am luat cu noi la plaja, impreuna cu o sticla cu apa, mere si banane.

La plaja, André bineinteles ca a intrat in apa, ca doar de asta a venit (vorbele lui), iar eu stateam zgribulita la terasa si ma uitam la el cum se balaceste in apa de 15º C, incercand sa nu fiu o mama extrem de stresata! 😛

Am fost si intr-un parc din zona unde este naufragiat un vapor si transformat in muzeu. L-am vizitat toti 4 , ne-am plimbat prin parc si dupa 5 ore de stat in aer liber am plecat acasa cu gandul sa ne mai intoarcem si cu bicicletele si cu alte bunatati si sa facem un picnic serios! 🙂

E os meninos, o que comem – a fruta / Si cei mici ce mananca- fructele

 

Sejamos sinceros, as crianças( e não só) adoram o sabor doce. E porque não, em vez de lhes darmos as porcarias todas processadas e cheias de açúcar artificial ( I´ve been there, não se preocupem, os meus também comeram papas Cerelac e iogurtes “de fruta”, numa altura da vida que eu catalogo como Antes 🙂 ), cultivarmos o gosto, o prazer de saborear uma bela peça de fruta? Há pais que dizem : os meus filhos não gostam de fruta. E eu pergunto : e vocês, gostam? comem todos os dias a frente deles? têm sempre fruta em casa e de fácil acesso? deram-lhes para experimentarem várias vezes, sem os obrigar, nem pressionar?

Cada um dos meus tem as suas preferências e as suas fases, tal como nós: o André adora bananas a qualquer hora e em qualquer lugar! O Diogo sempre gostou muito de maças. Agora nos fins de semana, estão os dois numa fase de adoração pelas nectarinas e pelas ameixas. O melão e a melancia foram os preferidos mais no início do verão, agora dou-lhes principalmente em batidos, com um pouco de água e umas folhas de manjericão ou hortelã. Apareceram as uvas, tenho de as compras aos kilos, pois comem-se praticamente de um dia para o outro. O André também adora manga. O Diogo, os mirtilos. Os morangos são os preferidos dos dois (mas é preciso ter cuidado, pois são das frutas que mais pesticidas têm se não forem biológicas). As outras, ditas normais, de outono, inverno – maças, pêras, laranjas, também marcham sempre, embora são consumidas quando já não temos das outras, ou nos lanches da escola, geralmente não sujam tanto com as outras.

Em relação ás quantidade, a Organização Mundial da Saúde recomenda pelo menos 3 peças de fruta por dia, os meus se calhar comem 3 peças de uma vez só, num dos lanches. O que é que será mais saudável como uma dádiva como esta que temos da natureza, deliciosa e pronta a consumir?

Noto também uma grande preocupação das pessoas em geral, com o açúcar das frutas, mas esquecemos que é um tipo de açúcar que o nosso corpo reconhece e facilmente aceita, o mesmo não acontece com o outro tipo de açúcar industrializado.

Há também o habito de comer a fruta como sobremesa, com o qual não concordo nada e tenho aprendido mais sobre isso no curso que estou a tirar. A fruta e os vegetais crus são os alimentos mais fáceis e rápidos de digerir pelo nosso estômago. Por isso, devíamos começar a jantar / almoçar uma(s) peças de fruta, e passada meia hora, comer a comida. O que é que nos é dito sobre a digestão, que demora cerca de 3 horas, certo? Bem, há alguns alimentos, como a carne, por exemplo, que podem ficar no trato intestinal até 24h. Então, se nos comermos a fruta em cima de qualquer comida que ainda está no estômago, o que é que acham que vai acontecer? Vai fermentar e causar mal estar.

Outras pessoas dizem : mas hoje em dia, tudo é contaminado, a fruta e os vegetais estão cheios de pesticidas. Infelizmente, é verdade. Mas como diz o Dr. Robert Morse, naturopata há 40 anos e criador do curso base de detox, não há dúvidas que o melhor alimento para o ser humano são as frutas e os vegetais, agora a qualidade delas é que nos devia preocupar. Nem sempre é possível comprar biológico, mas isso não nos devia impedir de lavar com água e vinagre de sidra e consumir na mesma as frutas e os vegetais. É melhor do que não consumir de tudo.

Em conclusão, o que eu tento fazer em relação a alimentação cá de casa, é comermos fruta e vegetais em abundância, crus e cozinhados, cereais de preferência sem glúten, leguminosas, nozes, cajus, amendoins com moderação.

 

Haideti sa fim sinceri, copiilor (si nu numai lor), le place mult gustul dulce. Si de ce nu, in loc sa le dam tot felul de porcarii procesate si pline de zahar industrialzat (I´ve been there, sa nu credeti ca ai mei au scapat de la acest proces, au fost si ei “indopati” din nestiinta mea, cu tot felul de “minunatii”), sa cultivam gustul, placerea de a savura un fruct? Cunosc parinti care imi spun : copiilor mei nu le plac fructele. Si eu intreb : si voua, va plac fructele? mancati in fiecare zi in fata lor? aveti tot timpul acasa fructe si in locuri de usor access pentru copii? le-ati dat diverse fructe de mici, fara sa se simta obligati, nici presionati (adica fara sa le dam direct in gura, “sa manance tot”) ?

Fiecare persoana are preferintele si perioadele specifice, asa e si cu cei mici. Aici in casa, lui André din totdeauna i-au placut bananele, la orice ora si in orice loc! Lui Diogo, in schimb merele. Acum, in special in week-enduri, sunt amandoi intr-o faza de adoratie pentru nectarine si prune. Pepenele rosu si galben au fost printre preferate, mai pe la inceputul verii, cand au aparut aici, acum mananca in smoothie, cu putina apa si cateva frunze de menta sau busuioc. Au aparut strugurii acum, trebuie sa ii cumpar cu kilogramele ( si aici sunt destul de scumpi, intre 1,50-2€), pentru ca dispar primii, dupa o zi pe alta. Lui André ii place mult mango. Lui Diogo, afinele. Capsunele sunt preferatele la amandoi (dar trebuie sa avem grija, pentru ca au cel mai mare nivel de pesicide daca nu sunt bio). Celelalte fructe, sa le spunem, normale, de toamna, iarna – mere, pere si portocale, merg si ele mereu, dar cum sunt mai rezistente, le mancam cand se termina celelalte. Sau la pachetele de la scoala, nu murdaresc asa mult / nu lasa atata zeama ca celelalte. 

 

In legatura cu cantitatile, Organizatia Mondiala de Sanatate recomanda cel putin 3 fructe pe zi, ai mei cred ca mananca 3 de o data, la o gustare. Ma intreb eu ( si multi altii), ce poate fi mai sanatos decat asa un dar pe care natura ni l-a lasat la dispozitia noastra, delicios si gata de consum?

Deasemenea observ multa grija in general cu zaharul de la fructe, dar uitam ca doar acest tip de zahar corpul il recunoaste si il accepta usor, acest lucru nu se intampla cu celalalt zahar, procesat sau fabricat artificial.

Exista, de asemenea, obiceiul de a consuma fructele ca desert. Nu sunt deloc de acord, acum ca incep sa invat mai multe la cursul pe care il frecventez. Fructele si legumele sunt alimentele cel mai usor de digerat de stomacul nostru. Din acest motiv, ar trebui sa incepem cu fructele masa noastra ( daca dorim sa mancam fructe la masa), sa asteptam jumatate de ora – o ora si apoi sa mancam mancarea propriu-zisa. Ce ni se spune despre digestie, in general, ca dureaza circa de 3 ore, corect? De fapt, exista alimente greu de digerat de corpul nostru, cum ar fi carnea, de exemplu, care poate sa stea si cate 24 de ore in tubul intestinal. Si atunci, imaginati-va, daca mancam fructele peste mancare, ce se intampla? Fermenteaza si ne provoaca disconfort.

 

Mai aud critici de genul : totul este contaminat in zilele noastre, fructele si legumele sunt pline de pesticide. Din pacate, este adevarat. Dar, cum zice Dr. Robert Morse, naturopat de 40 de ani si creatorul cursului de baza de detox, nu exista indoieli ca cele mai bune alimente pentru fiinta umana sunt fructele si legumele, doar calitatea lor ar trebui sa ne preocupe cu adevarat. Nu e posibil sa cumparam mereu bio, dar asta nu ar trebui sa ne impiedice sa le spalam bine cu apa si otet si sa le consumam. E mai bine decat sa nu consumam deloc.

In concluzie, ce incerc eu sa implementez aici acasa cu alimentatia, sa mancam din abundanta fructe si legume, crude si gatite, cereale de preferinta fara glúten, leguminoase, nuci, caju, alune cu moderatie.